Maisumamãe
 

03 Maio 2015

Duas partilhas. Como está a ser a minha tarde e as prendas que recebi.

 

- Como está a ser a minha tarde: tenho a filha ao colo, hoje não lhe apetece fazer a sesta. Deve ser porque é Dia da Mãe!

- Prendas que recebi:

CIMG0187.JPG

 

Feliz Dia da Mãe para todas as Mães!


02 Maio 2015

A partir dos 6 meses – Iniciámos a Alimentação Complementar

 

Entretanto comecei a oferecer-lhe outros alimentos além da sopa. Fui fazendo um baby led weaning sem ser a 100%. Colocava a comida num pratinho e ela lá ia comendo sozinha. Brócolos ou cenouras cozidas, batata-doce assada etc. Aos 7/8 meses mais ou menos a gema de ovo.

Por vários motivos não como carne e a Gaby seguiu o mesmo caminho (pelo menos enquanto for pequena e for eu a oferecer-lhe comida). Tentamos ter uma alimentação bastante variada, o que tem permitido um crescimento saudável e sem qualquer tipo de carências a nível nutritivo.

 

A partir dos 9 meses comecei a dar-lhe peixe, tofu e leguminosas. Tudo em pequenas quantidades, até porque como já referi o que ela mais “comia” até completar um ano, foi o leite. O tofu é feito a partir do leite de soja, sendo a soja um alergénio convém dar e aguardar possíveis reacções.

 

O peixe também pode provocar alergias, pelo que alguns pediatras aconselham a introdução mais tarde (+/- 9 meses). Bom, a Acta Pediátrica Portuguesa de 2012 (Alimentação e Nutrição do Lactente), já diz que se pode dar aos 6 meses: A introdução do peixe deverá iniciar-se depois do 6º mês, com a oferta inicialmente de peixes magros tais como pescada, linguado, solha ou faneca (pág.23). Mais uma vez, parece-me que a regra passa novamente por, oferecer e verificar a reacção do nosso bebé.

Comecei pelos peixes brancos e magros como a pescada e a maruca. O linguado também dá, mas eu na verdade nunca comprei não sei porquê. Evitei os peixes com maior teor de mercúrio como o cação, o peixe-espada (branco e preto), o espadarte e o atum. A partir de 1 ano comecei a oferecer-lhe atum fresco pois ela gosta imenso. Com o peixe tinha imensa atenção e receio era que fosse uma espinha pelo meio. Verificava o prato uma meia dúzia de vezes!

A partir de um ano o leque alimentar aumenta para quase tudo e comecei também a dar-lhe seitan (feito de glúten de trigo) e a clara do ovo.

 

Deixo-vos com alguma literatura que considerei interessante ler para esta fase:

Baby Led Weaning

Livro de Receitas da Gabriela Oliveira – Alimentação Vegetariana para Bebés e Crianças

Carlos González – Mi nino no me come

Julio Basulto - Se me haces bola

Acta Pediátrica Portuguesa – Alimentação e Nutrição do Lactente (2012)

 

AC_Babynutri.jpg

Fonte imagem: Babynutri

 


Maio 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO