Maisumamãe
 

12 Abril 2015

A partir dos 6 meses – Iniciámos a Alimentação Complementar

 

AS SOPAS

 

Fazer as primeiras sopinhas também traz algumas dúvidas. De qualquer das formas partilho algumas dicas que espero que sejam úteis. Trataram-se/trata-se de opções minhas conforme o que achei/acho mais correcto a nível alimentar, no entanto há sempre várias formas de se fazer algo como sabem.

 

Nas primeiras sopas tentei não colocar muitos ingredientes de cada vez, de modo a que a Gaby fosse começando a conhecer o sabor de cada alimento. Fazia bases de abóbora ou cenoura ou batata-doce (optei pela batata-doce e não pela inglesa, pois esta primeira tem mais fibra, menos açúcar e mais vitamina A que a última) e depois juntava brócolos ou feijão-verde ou couve-flor por exemplo. Não tinha (nem tenho) por hábito juntar abóbora com cenoura, pois é betacaroteno e açúcar a mais.

Depois comecei a variar imenso. Este depois significa mais ou menos os 9 meses. Após algumas pesquisas pareceu-me que o ideal seria colocar um legume ou tubérculo (batata-doce, cenoura, abóbora, chuchu, beterraba, mandioca etc.), uma verdura (nabiças, brócolos, agriões, espinafres - este último devido a níveis altos de oxalato, convém haver um consumo moderado nos bebés) e por exemplo uma leguminosa (grão, lentilhas, feijões). Como não gosto de cebola adiei bastante a introdução da mesma e colocava alho. Por vezes colocava também algumas sementes (linhaça triturada), ou uma colher de sopa de gérmen de trigo ou levedura de cerveja.

 

O ideal é oferecer sopa fresquinha aos bebés e para nós também, mas com o regresso ao trabalho e o tempo a escassear, passei a fazer sopa em maiores quantidades e a congelar. Mais uma investigação, desta feita sobre congelação e conservação de alimentos e optei pelo chamado choque térmico. Após a sopa estar pronta, coloco-a no lava loiças em água fria e com cubos de gelo de modo a que esfrie rapidamente. Em seguida coloco em tupperwares, o ideal são aqueles livres de bpa ou de vidro (também coloco numas caixas que não são livres de bpa, mas aquilo dá-me taaanto jeito, pois têm o tamanho ideal para as doses de sopa a guardar, ai bpa´s!). Em seguida marco-os com o nome da sopa, a data e coloco-os na arca congeladora, pois atinge temperaturas frias muito mais rapidamente que o congelador do frigorífico. Se não tiverem arca vai de congelador claro. Ao esfriar rapidamente os alimentos e ao criar condições para que congelem num menor espaço de tempo, consegue-se uma maior conservação de nutrientes, pois congela-se também todos os nutrientes dos alimentos.

 

Deixo-vos as receitas de duas sopas que a Gaby gostava/gosta, mas se pesquisarem hão-de encontrar imensas receitas boas. O livro da Gabriela Oliveira Alimentação Vegetariana para Bebés e Crianças tem sopas óptimas. As avós da Gaby também são experts em sopas pelo que as suas dicas foram bastante úteis.

 

Creme de abóbora hokkaido com brócolos (versão bimby)

Comecei a dar a partir dos 6 meses

 

Ingredientes

1 Abóbora variedade hokkaido (pequena)

200g de brócolos

Azeite

Água q.b.

 

Mãos-à-obra:

1) Colocar a água, a abóbora e os brócolos no copo e programar 20 min/100º/vel1. Por vezes já coloco a água a olho, mas se perceber que ficou por exemplo com água a mais retiro um pouco e reservo. Se após passar a sopa esta ficar muito grossa volto a colocar essa água. Este truque aprendi com a minha mãe.

2) Programar 1 min e ir progressivamente até à velocidade 7

3) Aguardar que a sopa estabilize antes de abrir a tampa e juntar-lhe um fio de azeite.

 

Creme de beterraba (versão bimby)

Comecei a dar após 1 ano, apenas porque nessa altura é que vi uma amiga minha a fazer e achei muito saborosa. Se me tivesse lembrado da beterraba antes, tinha oferecido mais cedo. De qualquer das formas, a beterraba é rica em nitratos pelo que à partida, não é dos primeiros alimentos a oferecer.

 

Ingredientes

500g de água

2 beterrabas médias

1 chuchu médio

2 cenouras

1 cebola pequena

3 dentes de alho

Azeite

Folhas de salsa

Folhas de manjericão

 

Mãos-à-obra:

1) Colocar todos os ingredientes, com excepção do azeite, salsa e manjericão no copo e programar 20 min/100º/vel1

2) Programar 1 min e ir progressivamente até à velocidade 7

3) Aguardar que a sopa estabilize antes de abrir a tampa e juntar-lhe um fio de azeite, folhas de salsa e folhas de manjericão picadas.

 

Sopa de feijão azuki com espinafres (versão bimby)

Esta comecei a dar a partir dos 9 meses

 

Ingredientes

200g de feijão azuki demolhado (pode ser com outro tipo de feijão ou grão)

1 / 2 molhes de espinafres       

1 batata-doce pequena

1 cebola pequena

3 dentes de alho

Azeite

Gengibre

 

Mãos-à-obra:

1) Colocar o feijão, a batata, a cebola e os alhos, no copo e os espinafres na varoma. Programar 20 min/varoma/vel1

2) Juntar a raspa de um pouco de gengibre, programar 1min e ir progressivamente até à velocidade 7

3) Aguardar que a sopa estabilize antes de abrir a tampa e juntar-lhe os espinafres e um fio de azeite.

 

 

A FRUTA

 

A fruta começou aos 6 meses a fazer parte da alimentação da Gabriela, hoje continua a fazer parte e espero continuar.

 

Começámos pelas frutas doces, como a pêra, banana, maçã, mas rapidamente passámos para outras. Penso que nas frutas foi onde menos respeitei os chamados timings de introdução. Com excepção dos frutos vermelhos, por volta dos 7 meses comecei a dar-lhe quase tido o tipo de fruta da época. Nessa altura estávamos em Junho pelo que dei-lhe melancia, pêssego, meloa, alperce, laranja (esta última não é bem de época, mas também comeu). Dava-lhe um pedaço para a mão, uma quantidade pequena, caso não houvesse reacção continuava a dar-lhe. Como referi, desconheço antecedentes históricos na família, pelo que foi mais tranquilo.

 

Fazia também purés de fruta cozida ou crua e maçãs reinetas assadas no forno com canela. Mas o que ela gostava mesmo era de comer os pedaços de fruta pela sua mão, o que na verdade me parece mais interessante, a nível de descoberta de texturas, sabores, sensações. Fui fazendo um mix.

 

Puré de fruta cozida (versão tacho)

1) Cozer a fruta com casca (pêras ou maçãs) num tacho com um pouco de água, durante cerca 5 de minutos e triturar com a varinha.

 

Puré de fruta cozida (versão bimby)

1) Colocar a fruta no copo 5min/100º/vel1.

2) Triturar na vel 6/7 durante cerca de 1min.

Também costumo colocar a fruta na varoma, quando estou a fazer sopa.

 

Puré de fruta crua

Triturar a fruta com a picadora ou na bimy.

 

Para que os purés se aguentem mais tempo pode-se colocar umas gotinhas de limão ou laranja, válido para a altura em que decidem dar citrinos. Pode-se fazer estas papas e colocar em frasquinhos. Depois servem para comer fora, para mandar para a ama/creche e para congelar.

 

Amanhã continuamos com as bolachas, as papas e a  "comida de prato"!

 

1.JPG

 


Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Comida para bebés III

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO