Maisumamãe
 

28 Julho 2014

 

 A época de praia continua por aí (bem com este clima que se instalou aqui em Portugal, já não digo nada), mas sim, nesta altura rumamos ao encontro do sol, mar e areia.

 

A Gabriela foi à praia (fazer praia) pela primeira por volta dos 6 meses, gostou mais da areia do que da água, deve ter achado fria. Hoje adora os dois.

Percebi depois de ter um bebé, que o ideal é mesmo ir à praia nas horas de menor calor. As horas de maior calor, no Verão em Portugal, são em média entre as 11h e as 17h. Prefiro ir às 17h, não que fique a dormir de manhã como antes, a Gabriela acorda cedinho, mas porque a nível logístico organizo-me melhor a sair de casa à tarde. Depois porque me sabe bem apanhar o fim de dia na praia, ver a mesma a esvaziar, ver a luz do sol a ficar mais laranja, é uma bela imagem.

 

Antes ia à praia a qualquer hora, normalmente por volta das 12h, a manhã era para dormir. Posso definir a existência de dois períodos:

Período pré Gaby: chegar à praia às 12h, biquíni, um pareo e um livro.

Período pós Gaby: chegar à praia às 17h, fato-de-banho (o corpinho após a gravidez ainda não pede biquíni, nem a amamentar me safei!), uma toalha de banho grande, uma toalha de banho pequena, comida, brinquedos, chapéu-de-sol, fraldas, roupa extra e deixo-vos a imaginar as restantes tralhas!

 

E o sol? O sol é bom para a saúde, mas não em demasia. Em demasia torna-se muito mau para a saúde. Para os bebés (e adultos também) faz-lhes bem apanhar sol, até porque ajudar a produzir a vitamina D no organismo. Grande parte dos médicos aconselham a vitamina D aos bebés, assim que nascem, “chapa 5”. Perguntei uma vez ao meu médico de família, os benefícios da toma da vitamina D. O senhor respondeu-me porque sim. Mais um ponto a somar para a nosso discórdia que se avizinhava. A Gabriela tomou todo o santo dia uma gotinha da dita vitamina. Algum tempo depois deixei de lhe dar, percebi que não era necessário. Na verdade se os bebés apanharem aquilo a que chamo de sol saudável (sem ser nas horas de maior calor, sem ser por longos períodos de tempo), este faz as vezes da vitamina e escusam de a tomar.

 

A G. tem a pele clarinha, a teoria do pai refere que, como nasceu às 37 semanas, as semanas que faltavam seriam para ganhar a cor! De modo que para a praia comprei-lhe um protector da Avene, factor 50, mineral - cria uma proteção física aos UV (a questão é que mesmo sendo mineral, os que nos chegam às lojas acabam por ter químicos na mesma) e umas das características são as manchas brancas pastosas que não saem nem à lei da bala! No entanto usar protector para os bebés depende de vários factores: andarmos ao sol nas horas apropriadas, o local para onde vamos: um breve passeio na rua ou no jardim, ou ir para a praia ou para a neve (na neve os ultravioletas refletem mais ainda), o tom e tipo de pele do bebé etc. É que dependendo destas coisas, o protector pode ser algo a descartar. Mais vale um solinho não muito forte, do que os químicos dos protectores, impregnados na pele do bebé.

 

Arrependida de ter comprado o da Avene, vou agora experimentar uma destas duas marcas biológicas (sem químicos) que me parecem boas: Badger e Biobi, a Nascer Ecológico deve vender.

https://www.facebook.com/pages/Nascer-Ecol%C3%B3gico/417815864928143

 

E claro que há receitinhas caseiras para fazer protector solar, mas essas guarda-as ainda para a minha pele.

 

Boa praia!

publicado por maisumamae às 15:57

A Gaby tem muito sorte em ter os pais que tem, mas olha minha amiga, vocês também tem muita sorte em ter a Gaby.
Que vocês continuem assim, descontraídos para que a vossa "nossa" Gaby seja uma criança muito feliz.
beijinhos de saudades, estou adorando ler o teu blog
Rosário
Anónimo a 28 de Julho de 2014 às 22:05

Querida mãe de chocolate, adoro ler as tuas dicas. Se algum dia a "cegonha" me der o enorme privilégio de ser mãe, concerteza vais ser a minha Guru. Beijinhos da branca de pele e capulana de alma
Sónia a 28 de Julho de 2014 às 23:58

Claro que vai dar tonta
Débora Santos a 29 de Julho de 2014 às 10:18

Mais um post muito interessante. Nunca tinha pensado nesse ponto de vista acerca dos protectores solares. hás de fazer um post acerca desses caseiros. Eu fui para a praia pela primeira vez aos 4 meses (férias no Algarve) a minha mãe ia de manhã cedo ou ao final do dia, numa altura em que não se punha protector nas crianças. Hoje em dia há quimicos para tudo, mas temos de nos perguntar quais os necessários e quais os dispensaveis, pois nem tudo o que nos dizem para comprar nos faz realmente falta, e o lobby das farmaceuticas é fortissimo a fazer lavagens cerebrais
Débora Santos a 29 de Julho de 2014 às 10:16

Adorei saber dos protectores caseiros!! Aguardo para saber mais!
Também estou de acordo com os horários, é demasiado calor para bebés, crianças e mesmo adultos. E sol a mais, FAZ mesmo mal!
Atenção aos protectores pois muitos, considerados como bons, mesmo sem falar nos químicos, não fazem o efeito, ou seja, não protegem de acordo com o que indicam na embalagem.
Boa praia e acima de tudo, grandes diversões!
carla pires a 29 de Julho de 2014 às 16:36

Olá Carla, vê neste blog uma receita para protectores caseiros:
http://rusticidades.blogs.sapo.pt/como-fazer-um-protetor-solar-caseiro-21134

Depois se quiseres dou-te mais receitas!
Beijinhos
maisumamae a 26 de Agosto de 2014 às 12:52

Obrigado! Que bela ideia! Vou testar!

Um beijinho
carla pires a 26 de Agosto de 2014 às 15:30

Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
29
30
31


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO